segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Programa Startup Pirates Inclusivo

Programa Startup Pirates tem como objetivo a aceleração de startups. Última edição promoveu a criação de três novos negócios nas áreas de Saúde, Bem-estar e Empregabilidade




 Um jogo que acompanha a vida da pessoa com autismo, ensinando habilidades comportamentais, foi o projeto de startup vencedor na última edição do Startup Pirates, programa promovido pelo Sebrae em Curitiba e que teve sua premiação no último sábado (1º). O Blue Mind Game foi desenvolvido por uma equipe formada por uma jornalista, dois empresários, uma designer e um desenvolvedor, e foi premiado depois da apresentação diante de uma banca formada por jurados empreendedores e investidores do mercado, que avaliam se as ideias formatadas durante o programa são viáveis e com consistente proposta de valor. Entre os prêmios, uma vaga para outro programa do Sebrae, o Epifania, que durante quatro meses presta consultoria para 20 startups de alto impacto alavancarem o seu negócio.
Durante oito dias, aspirantes a empreendedores e empreendedores experientes selecionados têm acesso à oportunidade de aprenderem juntos a desenvolver uma ideia de negócio a partir do zero. O Startup Pirates é uma metodologia global, desenvolvida em Portugal e que ocorre em vários lugares do mundo, combinando workshops, sessões de mentoria e atividades de técnicas de comportamento do empreendedor, construção de times, finanças, marketing e estruturação do negócio.
Quem pretende um dia empreender ou já empreende, deveria buscar o programa, segundo a consultora e coordenadora regional de Startups do Sebrae-PR, Marielle Rieping. ”Ele muda a visão, complementa o networking e possibilita conhecer ferramentas que outros treinamentos não oferecem. Mas o diferencial disso tudo está na imersão e nas pessoas. Fazemos tudo, com muito carinho para que o programa seja inesquecível para cada participante.
Segundo o “capitão” Luiz César Cardoso Lopes, um dos mentores do grupo, a ideia dos piratas segue a ideia lançada por Steve Jobs, de que é melhor ser pirata que alistar-se na marinha. “O Pirates é uma oportunidade para mudar seu modelo mental, forma de ver o mundo que hoje podemos fazer soluções globais. O mundo é plano, em poucos anos o Brasil pode competir de igual para igual com as grandes potências. O Pirates é revolucionário na forma de pensar sua vida”, diz o empresário da MF Corporation.

Contribuição coletiva

Para colocar no ar o game que treina em habilidades sociais as pessoas com autismo, a equipe vencedora do Startup Pirates, Blue Mind, lançou uma campanha de crowdfunding e precisa arrecadar R$ 10 mil nos próximos três meses. Para colaborar é só acessar o site do projeto.
 

http://www.gazetadopovo.com.br/economia/empreender-pme/sebrae-premia-projeto-de-startup-voltada-para-o-autismo-43gdp8o4ukdi2hsvxsu2bckkd

Nenhum comentário:

Postar um comentário